Tédio.

Outra madrugada com a mesma companhia. Olá insônia! Seja bem-vinda, velha amiga. Obrigada por estar comigo todos os dias encaminhando-me ao tédio, patética. E o tédio ? Ah, o tédio me faz refletir sobre a vida, portanto, ó vida tediosa! Sempre as mesmas culpas, desculpas, histórias, decepções; os mesmo sofrimentos, descontentamentos, suspiros, desesperos. Sempre despistando o coração, a memória, os problemas, a saudade - tudo - num copo com grande teor alcoólico. Ouvindo reclamações, onde te cercam de culpa por algo totalmente aleatório, pois alguém precisa ser o responsável por cada erro cometido, não é mesmo ? Sim, é bem desse modo. Há uma revolta interior controlada soltando-se aos poucos, mas o controle está prestes a me virar as costas e, se aos poucos já surpreende, não espere uma surpresa com o todo. Qual seria a reação ? Talvez uma nova revolta causada por essa, é assim que as coisas tomam seu espaço, se multiplicam. Maldita confusão! Mas... você, sabe mesmo o que sente ? Tem certeza ? Repense. E você, quem lhe dá o direito de cobrar o que você mesmo não faz ? A vida é um vai e volta. Chega! Hipócritas. Me tirem desse tédio reflexivo, talvez incoerente e altamente cansativo.

1 comentários:

Anônimo disse...

Insônia, em 2011 eu passava todas as noites tendo ela como companheira também.. É uma tortura, que traz as nossas outras torturas psicológicas a tona novamente.. Muito bons TODOS os teus textos má, é quase como se eu quem tivesse os escrito.

Postar um comentário