Tempo.

É tão incoerente. Ao mesmo tempo que vivo correndo ainda tenho tanto tempo... É uma questão de visão. Por falta dele deixei de fazer muitas coisas que tive vontade - aulas de dança, tocar algum instrumento, fazer algum curso, passar mais tempo com alguém - e que agora não são mais possíveis, afinal, daqui em diante ele só será mais escasso devido a pressa vertiginosa do mundo moderno que somos obrigados a acompanhar. O que me intriga é que nesse exato momento pode estar acontecendo o que ocorreu antigamente. No presente, enxergo que eu poderia ter realizado muitas coisas no passado, mas futuramente posso pensar isso desse presente. Enfim, pode ser que eu passe minha vida pensando no que poderia ter sido e não foi, repetindo o mesmo erro. Passa tão rápido e ao mesmo tempo tão devagar. Um ano soa tão demorado, mas os dias voam e quando nos damos conta acabou. Também acho uma injustiça a sensação dele passar tão devagar quando estamos entediados, mas tão depressa se há algo bom acontecendo. Deveria ser ao contrário. Parece haver tantas variações, apesar de ser invariável. Tem dias que procuro coisas para o tempo passar mais rápido e em outros sinto a falta que um minuto me faz. Às vezes faço um mês parecer um século e em outras parece que acordarei com trinta anos. Ao mesmo tempo que a vida demora pra passar, passa rápido, sabe? Enquanto estamos passando pelos momentos nem sentimos o tempo, mas depois você vê quanto tempo faz que tal coisa aconteceu, o quão longe ficou. Acho que se fôssemos senti-lo passar, ficaríamos desesperados. "Vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo" ou "Temos todo o tempo do mundo"?


Time - Pink Floyd:

"You are young and life is long and there is time to kill today and then one day you find ten years have got behind you."

5 comentários:

Dani disse...

Olá, já estou te seguindo. Posso te esperar no meu?

Layla Silva disse...

Que texto incrível. Foi você mesma quem fez? Se sim, parabéns!
Bom, é claro que já estou seguindo. Caso queira retribuir, o link de meu blog é este: http://daquioitentaanos.blogspot.com.br/
Ah, deixo tambem o link de um grupo no Facebook para divulgar teu blog. Até mais.
http://www.facebook.com/groups/amigosblogger/

Priscila Fantini disse...

Temos que aproveitar o tempo que temos e viver õ//
Parabéns seu blog é lindo!
Ja estou te seguindo, se quiser conhecer meu blog...
http://www.priscilafantini.blogspot.com.br/
beijos

Criança Lúdica disse...

Cronos é um deus impiedoso, podemos dizer assim. Seu texto me fez refletir, o quão me sinto mais imponente conforme o tempo, quando comparo o meu presente às minhas passadas figuras. Mas detesto essa submissão ao tempo, pois perdemos muito do que possuíamos (ainda que na forma incompleta dos sonhos) nesse tortuoso caminho.

E não posso deixar de elogiar, sua escolha pelo verso de uma canção do Pink Floyd. Banda louvável.

Mariana disse...

Essa sensação de estar sempre pensar no que poderia ter sido e não foi é meio que uma condição humana, acho. Tem até numa das frases do início do Dom Casmurro, mas que não vou lembrar de cor, claro. hahaha Enfim, identifiquei-me muito com seu texto, assim como qualquer pessoa sentimental o faria, acho. Também penso muito no que poderia ter feito e tenho a noção de que a vida vai ficando cada dia mais corrida... Queria que o tempo fosse mais lento. É isso, beijos, belo texto :)

Postar um comentário